Ambiente

Veículos eléctricos e desenvolvimento sustentável (1)

A chave para o controlo das alterações climáticas está na melhoria das tecnologias. Necessitamos encontrar novas formas de produzir e utilizar a energia, de atendermos às nossas necessidades alimentares, de nos transportarmos e de arrefecermos e aquecermos as nossas casas, que nos permitam reduzir o uso do petróleo, do gás, do carvão, de fertilizantes de nitrogénio e de outras fontes de emissão de gases com efeito de estufa, que contribuem para a alteração do clima. Não deixe de ler um testemunho bastante válido do professor de Economia e director do Earth Institute na Universidade de Columbia, Ph. Dr. Jeffrey D. Sachs.

desenvolvimento-sustentavel

O artigo foi traduzido do Project Syndicate por Carla Pedro para o Jornal de Negócios, e continua assim …

Existem, em quantidade suficiente, boas opções disponíveis que mostram que o mundo pode concretizar o objectivo de controlar as alterações climáticas a um custo razoável (talvez 1% do PIB mundial por ano), ao mesmo tempo que permitem que a economia global continue a crescer e a elevar os seus padrões de vida. Um dos mais empolgantes desenvolvimentos no horizonte tem a ver com a nova geração de automóveis eléctricos.

Nos primórdios dos automóveis, em finais do século XIX, muitos tipos de carros competiam entre si – a vapor, bateria e motor de combustão interna (MCI). Os motores de combustão interna movidos a gasolina e gasóleo ganharam a competição com o sucesso do Modelo T, que saiu pela primeira vez da linha de montagem em 1908. Um século mais tarde, a concorrência está de novo aguerrida.

A era dos veículos eléctricos perfila-se diante de nós. O Toyota Prius, um híbrido eléctrico que surgiu no Japão em 1997, constituiu o primeiro marco revolucionário. Ao ligar um pequeno gerador e uma bateria recarregável ao sistema de travagem de um carro padrão, o híbrido melhora o motor tradicional, com o apoio de um motor alimentado por uma bateria. A melhoria que se regista ao nível da eficiência, no que diz respeito à gasolina gasta por número de quilómetros percorridos, já torna os automóveis híbridos comercialmente viáveis, e os veículos economizadores de gasolina tornar-se-ão ainda mais comercialmente viáveis quando os consumidores começarem a ser tributados pelo dióxido de carbono que os seus veículos emitem.

Muitas mais inovações estão a caminho, a começar pelo veículo híbrido eléctrico da General Motors, o Chevy Volt, em finais de 2010. Ao passo que o Prius é um veículo de combustão interna clássico, com um pequeno motor, o Volt será um veículo eléctrico com um motor adjunto.

A bateria do Volt será uma bateria de iões de lítio, de vanguarda e com elevado desempenho, que promete uma autonomia de cerca de 65 quilómetros por carga e um período de recarga de seis horas a partir de uma normal tomada de parede. Com base em perfis de normal condução, o Volt poderá percorrer tantos quilómetros com este tipo de bateria que esta chegará a fazer 370 quilómetros com pouco menos de quatro litros de gasolina!

Larry Burn, que foi até há bem pouco tempo – até se aposentar – o visionário director do departamento de Investigação & Desenvolvimento da General Motors, vê o carro eléctrico como muito mais do que uma oportunidade para poupar gasolina, por mais importante que isso seja.

Segundo Burns, a era do veículo eléctrico irá reformular a rede energética, redefinir os padrões de condução e melhorar, de forma generalizada, a qualidade de vida nas zonas urbanas, onde a maioria da população mundial viverá e conduzirá.

(continuará)


Comentários

Sem comentários para “Veículos eléctricos e desenvolvimento sustentável (1)”

Deixe um comentário

Relacionados

Legislação europeia sobre emissões ameaça carros eléctricos
Novembro 12, 2009
Por admin
Veículos eléctricos e desenvolvimento sustentável (2)
Outubro 21, 2009
Por admin

Blogroll

Tudo sobre a compra e a venda de ouro usado. Notícias sobre ouro físico, cotação do ouro, e mais ...